Lascas de breu – Guilherme Delgado

Se, como queria Pound, os poetas são as antenas da raça, e se todo poeta é também um crítico, o livro de estreia de Guilherme Delgado ficará como registro icônico desta nossa época, não como homenagem, mas como crítica do sentimento (ou da ausência de sentimento) que a anima; como crítica da compulsão.


Deixe um comentário