Cores cobras pincéis cães – Eduardo Stupía

Sou um leitor irregular, lacunar, inconstante e selvagem. Irregular, porque a alternância entre materiais nobres e não tão nobres, altos e baixos, beira a promiscuidade. Lacunar pelos pavorosos buracos que poderiam surgir na lista histórica de minhas leituras, era só alguém ter o trabalho de revê-la segundo o preceptivo dos livros transcendentais que devem ser lidos. Inconstante, porque leio vários, muitos livros ao mesmo tempo. E selvagem, porque não tenho método, nem programa, nem memória, nem capacidade de retenção.


Deixe um comentário